ENTRE EM CONTATO COM A ANTIQUEDA:

Preencha o formulário ao lado para entrar em contato com a AntiQueda - Moda Surf, Surf Wear.

Telefone: (13) 3226-1515

ANTIQUEDA NAS REDES SOCIAIS:

BLOGAQ

Acompanhe a AntiQueda

Facebook Twiiter

Postado por Equipe AntiQueda em Blog

As cidades do Litoral Norte do Estado dominaram os títulos do surf nos Jogos Abertos do Interior, em Santos. Nesta sexta-feira (dia 12) foram realizadas as finais individuais em boas ondas de mais de um metro, junto ao Parque Municipal Roberto Mario Santini, o famoso Quebra-Mar.
Ubatuba, uma das cidades que mais vive o surf no País, levou o título geral e também as medalhas de ouro na open, com Lucas Santos, e na feminina, com Vitória Pereira. São Sebastião levou o outro ouro, na longboard, os pranchões, com Carlos Bahia.
Nas três decisões, disputas acirradas, com direito a virada na última onda na feminina. Já na longboard e open, as brigas ficaram mesmo pelas outras medalhas, já que Lucas Santos e Carlos Bahia foram bem superiores em suas baterias. ?Tivemos disputas de alto nível. Temos de agradecer à AntiQueda e à Sthill, que decidiram apoiar o evento para colocar o surf nos Jogos Abertos?, afirmou Marcos Bukão, diretor técnico da competição.

PRIMEIRA – A primeira medalha de ouro saiu para a categoria feminina.  Aos 16 anos, Vitória Pereira honrou o nome da família -é sobrinha do ex-profissional Tadeu Pereira, com quem aprendeu a surfar. Na final, Simone Nunes, 31 anos, atleta de Peruíbe, estava na frente, mas a ubatubense garantiu a virada na onda decisiva. Vitória Tebet, outro talento da nova geração e defendendo Guarujá, ficou com o bronze.
?Fiquei muito feliz com essa vitória, essa medalha, ainda mais representando toda a minha cidade?, vibrou a medalha de ouro. ?Surf depende também da onda. E ela teve sorte de achar uma boa onda e virar. Faz parte e fico feliz por voltar com uma medalha para Peruíbe?, falou Simone.
Depois, foi a vez dos pranchões. Sem o talento local, Leco Salazar, que perdeu na semifinal, o grande destaque foi mesmo Carlos Bahia, campeão brasileiro profissional em 2006 e paulista em 2008. Na bateria, ele garantiu uma nota 7,83 pontos, e depois disparou com um nove, somando 16,83 pontos de 20 possíveis.
Com o ouro nas mãos de Bahia, a disputa ficou pela prata. Augusto Olinto, de Ubatuba, assumiu o segundo lugar no meio da bateria e manteve a posição até o final, deixando Jonas Lima, de Itanhaém, com o bronze, seguido de Rodney Costa, de Guarujá.
?Esse ouro foi muito importante, porque o surf é forte em São Sebastião. Aqui em Santos tenho boas recordações. Foi onde ganhei meu primeiro dez e sempre surfei bem?, afirmou Carlos Bahia, 27 anos, que também dividiu a tarefa de chefe de equipe. ?Trouxemos uma molecada, formada na Cidade, e só eu de profissional. Fizemos um ótimo papel?, complementou.

OPEN – Na última disputa de medalhas do dia, o dono da festa foi Lucas Santos, apresentando um surf radical do início ao fim, na open. Assim como Bahia, ele foi melhorando a cada onda, garantindo um 7,77 e um 8,33, para somar 16 pontos. Novamente, a disputa ficou pela prata e, desta vez, mais acirrada ainda e definida somente nas últimas ondas de Willian Marroco, defendendo Peruíbe, e Maxsswel Ribeiro, de Praia Grande.
Willian estava na frente, melhorou sua pontuação, e Maxsswell precisava tirar 5,75 pontos para virar e garantiu 6,10, para ficar com a prata. Gustavo Araújo, também de Ubatuba, terminou na quarta posição.
Campeão paulista júnior em 2009 e vice este ano, Lucas Santos festejou a nova conquista. ?Poder representar bem a minha cidade foi sensacional. Ubatuba tem vários nomes fortes, como o Renato Galvão, e eu fui um dos convidados. Foi uma honra e fiz a minha parte?, destacou o medalha de ouro na open.
Com dois ouros, uma prata e ainda um quarto lugar (garantindo todos os atletas nas finais), Ubatuba terminou a classificação geral em primeiro lugar. Praia Grande ficou com o vice e Itanhaém, com o terceiro. Coincidentemente as únicas três cidades que terminaram o primeiro dia de disputas com 100% de aproveitamento.
No total, foram 59 surfistas de 19 cidades inscritas. ?Ficamos felizes, porque tudo deu certo. A Prefeitura, inclusive, elogiou a organização das disputas, com horários respeitados?, informou Carlos Carmelo, que teve a iniciativa de incluir o surf nos Jogos Abertos.
O surf nos Jogos Abertos do Interior teve os patrocínios da AntiQueda e Sthill, apoios do Sistema A Tribuna de Comunicação, FMA Notícias, Federação Paulista de Surf, Quebra-Mar Surf Club e Associação Santos de Surf. Realização da Prefeitura Municipal de Santos e Governo de São Paulo.

QUADRO DE MEDALHAS

OPEN
Ouro ? Lucas Santos ? Ubatuba
Prata ? Maxsswell Ribeiro ? Praia Grande
Bronze ? Willian Marroco ? Peruíbe

LONGBOARD
Ouro ? Carlos Bahia ? São Sebastião
Prata ? Augusto Olinto ? Ubatuba
Bronze ? Jonas Lima ? Itanhaém

FEMININA
Ouro ? Vitória Pereira ? Ubatuba
Prata ? Simone Nunes ? Peruíbe
Bronze ? Vitória Tebet ? Guarujá

CIDADES
1 Ubatuba
2 Praia Grande
3 Itanhaém
4 Peruíbe

FMA Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *