ENTRE EM CONTATO COM A ANTIQUEDA:

Preencha o formulário ao lado para entrar em contato com a AntiQueda - Moda Surf, Surf Wear.

Telefone: (13) 3226-1515

ANTIQUEDA NAS REDES SOCIAIS:

BLOGAQ

Acompanhe a AntiQueda

Facebook Twiiter

Postado por Equipe AntiQueda em Blog

  

Ícone do surf brasileiro feminino e um símbolo de superação, a tetracampeã brasileira Andréa Lopes, da equipe AntiQueda, será uma das personagens no Programa Globo Repórter, que será exibido nesta sexta-feira (27), à noite, na Rede Globo. O tema abordado será o de pessoas que venceram impulsos que pareciam incontroláveis e a atleta carioca foi convidada a dar um depoimento sobre como superou a anorexia.
?Falei, principalmente, da superação, do valor de vida, da minha retomada e saúde. Não quis falar de doença e sim de vitória. Filmamos na minha casa e na praia. Foram dois dias inteiros de gravação?, contou Andréa. ?Minha primeira preocupação foi saber se estava tudo ok para os meus patrocinadores falar do assunto e tive apoio total. Falei o tempo todo em saúde?, complementou a surfista também patrocinada por Central Surf, Lui Lui, HB, Freestyle, Spoleto, Rhyno Foam e Hennek.
Os patrocinadores destacam a importância a ação de Andréa Lopes. ?Ela é um exemplo de superação e seus depoimentos, com certeza, ajudam muitas pessoas. Ela é uma vencedora na vida, no esporte e mostra essa consciência todos os dias. A Andréa transmite sempre muito ânimo, vontade de viver?, afirmou Paulo Sérgio Nogueira Lopes, diretor da surfwear AntiQueda, que este ano completa 20 anos de mercado.
HISTÓRIA ? Aos 35 anos de idade, Andréa Lopes tem 21 anos de história no surf e uma das pioneiras na modalidade, com várias marcas históricas e conquistas dentro e fora do mar. É tetracampeã brasileira profissional, foi a primeira a ingressar no Circuito Mundial, em 1991, ainda aos 17 anos, e a primeira brasileira a vencer uma etapa do WCT (Rio de Janeiro, em 99). Outro momento de destaque foi a capa da Revista Playboy, em janeiro de 2007.
Mas sem dúvida, uma grande vitória foi a luta contra a anorexia, em 1994, quando estava entre as top 16 no Circuito Mundial, e a volta por cima. ?A anorexia é um momento muito estranho. A mulher se esconde. Ela fica totalmente sem curvas, quer viver um mundo diferente, escuro. Naquele momento vi que Deus me tirou dali e mostrou que eu tenho muita vida, muita mensagem para passar. Depois de tudo o que passei, consegui sair daquele buraco e vi que tinha muita coisa para viver?, disse Andréa.
?E eu sinto que tenho essa missão de passar mensagem de vida, de tocar o coração das pessoas, de falar algo que lá na frente a pessoa vai refletir?, afirmou Andréa, lembrando que chegou ao grave quadro por sua busca constante pelo perfeccionismo, o extremismo.
?A anorexia tem outras características muitos fortes, uma vida totalmente anti-social. Você não aceita nem sair para jantar, não namora, fica no seu mundo, entra numa bad trip total. Fiquei assim dois anos. Eu vejo como um hiato da minha vida, um lugar vazio. Quando falo dessa Andréa, é uma pessoa que aprendeu muito, mas ficou lá atrás. Era uma pessoa rígida, que foi ao extremo?, lembrou.
A vitória da doença veio pela consciência de que o surf, seu grande amor, havia sido prejudicado. ?Por força maior, fui obrigada a parar de competir, não fui ao Havaí. O primeiro passo foi um puxão da minha mãe. Ela falou com os patrocinadores que eu não ia mais viajar. E eles mandaram eu me cuidar. Ali foi meio que um baque. Eles já estavam me tirando do meu maior sonho, que era o Circuito Mundial. Vi que tudo dependia de mim?, relatou.
?Comecei a ler, ter conscientização de que eu tinha de me recuperar, por mim mesma, e resgatar novamente os prazeres de vida. De sair, me divertir, comer um doce. Eu estava muito rígida, muito seca. Parece que o mundo fica preto e branco?, ressaltou. ?Hoje, estou num dos melhores momentos de vida, psicológica e fisicamente. Querendo agitar. Servir de exemplo e que as mães falem: Quero que a minha filha seja surfista?, completou.

PERFIL DE ANDRÉA LOPES:
Melhor momento ? Vitória no WCT de 1999
Pior momento ? Quando tirei o ombro do lugar, na Inglaterra (91)
Melhor onda ? Maldivas
Sonho ? Pentacampeonato Brasileiro Profissional
Família ? Ser mãe (quando parar de competir)
Ídolo no surf ? Kelly Slater
Ídolo no esporte ? Ayrton Senna
Ídolo na vida ? Minha mãe (Mara)
Comida ? Prato combinado do Spoleto e japonesa
Bebida ? Água
Se não fosse surfista ? Triatleta
Hobby ? ler
Tipo de Leitura ? Educação Financeira, biografia de pessoas famosas, auto-ajuda
O que vê na TV ? jornal
Som ? New Age
Quando não tem onda… ? malhar, nadar
Outro esporte ? Futevôlei, natação
Fé ? Deus
Principais títulos – Pentacampeã brasileira amadora, tetracampeã brasileira profissional (99, 2001, 2002 e 2006), campeã pan-americana em 99, primeira brasileira e única wild card no Mundo a vencer etapa do WCT – Rio de Janeiro/99, top 16 – 12ª colocada no Circuito Mundial Profissional, em 93.

  • 31/03/2009 18:08

    eu amuh e conheço a marca antiqueda

  • 21/09/2009 15:05

    Amei viio vo usar no meu trabalho da escola

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *